Passionate People

Estilos de vida, recursos e conteúdo


para pessoas com mobilidade reduzida

Confiante graças às baterias da cadeira de rodas elétrica

baterias-cadeira-rodas-eletrica

Quanto mais forte for o motor da cadeira de rodas elétrica e quanto mais tempo durarem as baterias, mais confiança sentirá o utilizador da cadeira. Eu acho que é posso dizer que o receio da cadeira de rodas elétrica ficar sem bateria é partilhado pela maioria dos utilizadores. É um pensamento assustador ficar preso num sítio sem qualquer forma de mobilidade ou ter que ser empurrado por alguém numa situação embaraçosa.

Desde que sou utilizadora de cadeira de rodas elétrica, apenas tive essa experiência duas vezes.

A primeira vez que fiquei sem baterias:

A primeira vez que fiquei sem bateria na minha cadeira de rodas elétrica era uma adolescente. Tinha ido passear com a minha irmã quando de repente a cadeira parou. Não tínhamos ideia do que fazer ou de como a reparar. Depois de tentarmos fazer de tudo para ela funcionar, chegamos à conclusão de que a única opção era transformar a cadeira em modo manual e a minha irmã teria de me empurrar. Naquela altura eu tinha uma cadeira muito grande, pesada e difícil de empurrar. Foi precisa muita força e habilidade para a minha irmã me conseguir empurrar, especialmente porque não era fácil de manobrar.

Felizmente não estávamos muito longe de casa, mas um trajeto que nos levaria 15 minutos a pé/ de cadeira de rodas, levou quase 40 minutos até chegarmos ao nosso destino. Lembro-me de me sentir culpada e envergonhada. Conseguia ver o quanto cansativo estava a ser para a minha irmã, eu sem poder fazer algo para a ajudar e ainda reparei que as pessoas olhavam de forma diferente para nós. Isso fez-me baixar a cabeça pois pensava que a culpa era minha quando na realidade era da bateria da cadeira de rodas elétrica.

A segunda vez que fiquei sem baterias:

A segunda vez foi um pouco diferente porque a cadeira não parou, mas a luz de controlo da bateria não parava de piscar. Por sorte estava novamente perto de casa e por isso tentei andar o mais rápido possível com a cadeira de forma a chegar a casa. É uma experiência assustadora quando estás constantemente a olhar para a luz vermelha, de forma a ter a certeza que continua a piscar e estás a lutar contra a distância para conseguir chegar a casa antes da cadeira parar completamente.

A mudança:

Depois destes incidentes, aprendi a:

  • Pôr a minha cadeira de rodas a carregar todos os dias;
  • Inspecioná-la regularmente de forma a manter as baterias em bom estado.

Não tenho muitos conhecimentos técnicos sobre carregadores de baterias ou de cadeiras de rodas elétricas, mas confio na empresa que me fornece esses serviços. Tenho a certeza de que se houvesse uma bateria mais rápida e melhor eles me teriam informado.

Há um estranho tipo de poder que vem de uma cadeira de rodas com as baterias completamente carregadas. Sentes-te em controlo da situação e livre para fazer o que gostas sem ter que depender de outra pessoa. Ter uma bateria completamente carregada é mais do que ter a capacidade de conduzir, é a chave que abre muitas experiências. É a oportunidade de aproveitar as coisas sem ter medo de ficar preso algures.

Posso parecer um pouco tonta mas as baterias têm mais valor do que pode imaginar. Uma cadeira de rodas elétrica não é nada sem uma bateria boa e confiável, entre outros aspetos. É a zona protegida que mantém a pessoa segura e ativa sem ter de depender de outras pessoas em qualquer aspeto. As baterias são, no meu ponto de vista, a essência da independência porque  devemos assegurar-nos que nunca falhamos ao olhar para cada característica da cadeira de rodas elétrica. Espero que estas experiências que eu passei possam beneficiar outros no futuro.

Summary
Review Date
Author Rating
51star1star1star1star1star