Passionate People

Estilos de vida, recursos e conteúdo


para pessoas com mobilidade reduzida

Como carregar e manter a bateria numa cadeira de rodas elétrica

bateria-cadeira-rodas-eletrica

Acabou de comprar uma cadeira de rodas elétrica e está bastante contente com a sua escolha. Como qualquer outro utilizador de cadeiras de rodas elétricas, tem várias expectativas sobre a autonomia de condução da sua cadeira, independência, liberdade, segurança e no final, a capacidade de o trazer de volta a casa como esperado. Mas estes fatores dependem em grande parte das baterias! Já alguma vez sentiu que a sua cadeira de rodas elétrica nova não atinge a autonomia mencionada nas especificações técnicas? Como é que pode aumentar e melhorar o seu desempenho? O que pode fazer para garantir uma vida útil para as suas baterias?

Nota importante: Por favor, lembre-se de que a informação incluída neste artigo aplica-se a tipos específicos de baterias (Gel e AGM). Isto não se aplica a baterias de células de água (Wet) ou de tecnologia de iões de lítio.

Fatores que influenciam a autonomia de condução das cadeiras de rodas elétricas

A autonomia de condução das cadeiras de rodas elétricas depende de dois fatores: uns fixos e outros que variam. Os fatores que variam são:

– Carga total

– Tipo de superfície e propriedades do terreno (Contexto)

– Influência ambiental

– Comportamento de condução

– Pressão de ar dos pneus

– Funções elétricas de assento (atuadores)

– Capacidade das baterias

 

Os fatores fixos são:

– Peso do produto

– Tamanho das baterias

– Tipo de propulsão e tecnologia de condução

– Distribuição do peso do produto

 

Vamos olhar em detalhe para cada um destes fatores.

 

Fatores que variam

 

Carga total

A carga total numa cadeira de rodas elétrica é a combinação do peso do utilizador e os artigos que são transportados na cadeira de rodas (ex.: concentradores de oxigénio). Como a maioria dos utilizadores e cargas não são tão pesadas quanto o peso máximo de utilizador testado para o produto especificado, o impacto positivo na autonomia de condução pode ser bastante elevado.

Tipo de superfície e propriedades do terreno (Contexto)

Uma superfície lisa e dura vai reduzir o consumo de energia. Por outro lado, conduzir em superfícies instáveis e desiguais vai aumentar o consumo. Uma igual utilização da cadeira em contexto interior e exterior tem menores consumos no primeiro cenário.

 

 

Influência ambiental

As baixas temperaturas influenciam a lubrificação das baterias. A temperaturas entre -5ºC e -10ºC a lubrificação perde viscosidade e a autonomia de condução pode ser reduzida até aproximadamente 10% (neste caso a capacidade das baterias é reduzida apenas temporariamente). A temperatura ideal para as baterias trabalharem é entre os 18ºC e os 25ºC.

 

Comportamento de condução

Parar e andar, inclinações, trepar-passeios, mudar constantemente de velocidade, ativar as luzes são ações que consomem energia.

 

Pressão de ar dos pneus

Pouca pressão aumenta a resistência de rolamento. Diminuição da pressão de 1 bar pode causar a diminuição de 20% da autonomia de condução.

 

Opções elétricas (atuadores)

A utilização das funções elétricas de assento, como a basculação, reclinação do encosto, apoios de pernas elétricos ou funções de elevação do assento consomem energia da bateria.

 

Capacidade das baterias

A capacidade das baterias define a potência que está disponível para conduzir a cadeira. Baixa carga, baixas temperaturas e idade são fatores que reduzem a capacidade e a autonomia de condução. Por isso, aqui estão algumas considerações sobre o que DEVE e NÃO DEVE fazer no que respeita à manutenção das baterias:

– DEVE carregar as baterias, mesmo quando não estão em uso;

– DEVE conduzir com velocidades constantes se possível;

– DEVE manter a pressão de ar dos pneus de acordo com as especificações,

– NÃO DEVE fazer viragens desnecessárias;

– NÃO DEVE transportar pesos desnecessários.

 

Fatores fixos

Peso do produto

Uma cadeira mais leve vai consumir menos energia.

 

Tamanho das baterias

Baterias maiores com mais capacidade vão permitir uma melhor autonomia de condução (mas aumentam o peso total).

 

Tipo de propulsão e tecnologia de condução

Combinação motor/ velocidades tem influência na procura de energia e na autonomia de condução. Cadeiras de tração traseira consomem mais energia do que as cadeiras com tração central ou dianteira.

 

Distribuição de peso do produto

Maior carga sobre as rodas dianteiras vai causar maior consumo de energia durante a manobra.

 

 

Outros fatores para considerar

 

Priming

Priming é um fator essencial na longevidade das baterias. Priming diz respeito ao primeiro carregamento da bateria, o qual deve ser feito numa duração de 18 a 24 horas.

 

Formatação (formatting)

A formatação é o completar do processo de produção e ocorre durante os ciclos de carga/ descarga, daí a importância dos primeiros 5 ciclos de carga/ descarga devem ser mantidos estáveis. Não se esqueça que baterias acabadas de serem produzidas não atingem logo o seu máximo de capacidade e importa considerar que as baterias quando secam, apenas atingem a capacidade máxima após 50 a 100 ciclos.

 

Armazenamento das baterias

Os eletrólitos da bateria não devem ficar congelados! O ponto de congelamento do ácido sulfúrico está a -36 ° C, mas a 0 ° C se totalmente descarregado!

 

Informações gerais sobre carregamento

Baterias novas devem ser sempre carregadas completamente antes do primeiro uso. As novas baterias vão atingir a capacidade máxima após terem completado aprox. 10-20 ciclos de carregamento (período de interrupção). Este período de interrupção é necessário para ativar completamente a bateria para obter o máximo desempenho e longevidade. As baterias de ácido de chumbo de gel / AGM não têm um efeito de memória como baterias de NiCd. Siga por favor as instruções abaixo para assegurar segurança e longevidade das baterias:

– Carregar 18 horas antes do primeiro uso

– Recomenda-se o carregamento das baterias diariamente após a descarga, mesmo que ela seja parcial

– Dependendo do nível de descarga, pode levar até 12 horas até que as baterias fiquem completamente carregadas novamente

– Quando o indicador de bateria LED mostrar a cor vermelha, carregue as baterias durante 16 horas no mínimo, mesmo que eles indiquem que a bateria está completamente carregada.

– Tente carregar as baterias 24h uma vez por semana para se certificar de que ambas as baterias estão completamente carregadas.

– Não recarregue as suas baterias em temperaturas extremas. Temperaturas acima dos 30ºC não são recomendadas para carregamento, bem como temperaturas abaixo dos 10ºC.

– Em muitos casos, especialmente quando o utilizador tem a mobilidade muito reduzida, o cuidador ou os familiares devem ser instruídos em detalhe sobre esse assunto.

É um facto que as baterias recarregáveis são bens consumíveis devido à perda natural de capacidade e ciclo de vida. Como utilizador deverá compreender a importância do tratamento das mesmas. Um tratamento cuidado pode aumentar o ciclo de vida através do carregamento completo sempre que possível, evitar o congelamento, monitorizar e carregar quando armazenado uma vez por mês, evitar grandes descargas.  Na fase inicial é fundamental considerar os primeiros 5 ciclos de carregamento da bateria, devendo fazê-lo de uma forma estável. Por fim, lembre-se de que a capacidade total da bateria é alcançada somente após um mínimo de 10-20 ciclos de carregamento. E para evitar perda de autonomia de condução, minimize ações desnecessárias que consomem energia.

 

NOTA: A leitura desta publicação não invalida a leitura e atenção no manual de utilização da Baterias que são fornecidas com a sua cadeira.

Summary
Review Date
Reviewed Item
Como carregar e manter a bateria numa cadeira de rodas elétrica
Author Rating
51star1star1star1star1star